Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Contradições humanas

Sábado, 23.07.11

 

 

Procuramos nos lugares errados

hesitamos em cruzamentos

inseguros, confusos, carentes,

Quem dizia mesmo que só acreditava em náufragos?

 

Distraímo-nos e alheamo-nos

esquecidos de nós

até aclarar de novo o olhar e a voz

Quem dizia mesmo que só acreditava em náufragos?

 

De pés bem assentes no chão 

insistimos no sonho

pois é o único que nos põe a caminho

Quem dizia mesmo que só acreditava em náufragos?

 

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 10:33


6 comentários

De Agaveaulis a 24.07.2011 às 04:57

Parabéns, muito lindo o poema... Traduz muito o que sinto quase 365 dias no ano, rsrsrsrs...

De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 25.07.2011 às 10:11

Obrigada, Mariana!

E eu gostei muito da frase que escolheu para o seu blogue.
Ana

De Ginebra a 26.07.2011 às 12:00

Gostei muito do poema. O caminho faz-se a caminhar.

De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 26.07.2011 às 22:22

Olá, Ginebra!

Que surpresa "ouvi-la" de novo!
Também gostei muito das suas decisões para férias!
Ana

De mariline a 09.11.2011 às 21:39

mas alguem pode dizer me uma contradiçao engraçada por favor?

De Ana Gabriela A. S. Fernandes a 10.11.2011 às 10:52

Mariline

A maior parte das nossas contradições até são engraçadas... mas nem todos nos rimos das mesmas coisas...
Espero que ainda possa rir de alguma contradição que aqui venha a descobrir...
Ana

Comentar post








comentários recentes



links

coisas à mão de semear

coisas prioritárias

coisas mesmo essenciais

outras coisas essenciais

coisas em viagem